segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Pedalando com Fernando Pessoa


O Tejo from Abilio Vieira on Vimeo.


O Marcelo TAS postou o vídeo: Passeio de bicicleta pela margem norte do Tejo, nos arredores de Lisboa, Portugal. Ele escreveu no blog dele: "E se a gente deixasse de copiar os portugueses no que eles tem de pior- burocracia, catolicismo conservador, complexo de inferioridade...- e fizesse uma ciclovia com esse capricho. Alô Kassab, Eduardo Paes & prefeitinhos do Brasil, deixem de blablablá e pedalem!" 


O Guardador de Rebanhos
Alberto Caieiro (heterônimo do poeta Fernando Pessoa)

Tejo é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia,
Mas o Tejo não é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia
Porque o Tejo não é o rio que corre pela minha aldeia.

O Tejo tem grandes navios
E navega nele ainda,
Para aqueles que vêem em tudo o que lá não está,
A memória das naus.
O Tejo desce de Espanha
E o Tejo entra no mar em Portugal.
Toda a gente sabe isso.
Mas poucos sabem qual é o rio da minha aldeia
E para onde ele vai
E donde ele vem.
E por isso porque pertence a menos gente,
É mais livre e maior o rio da minha aldeia.

Pelo Tejo vai-se para o Mundo.
Para além do Tejo há a América
E a fortuna daqueles que a encontram.
Ninguém nunca pensou no que há para além
Do rio da minha aldeia.

O rio da minha aldeia não faz pensar em nada.
Quem está ao pé dele está só ao pé dele.



Lisboa e seus encantos: Torre de Belém, Mosteiro Jeronimo, Padrão dos Descobrimentos, Castelo São Jorge, Praça do Comércio, Camões, Fernando Pessoa, Alberto Caeiro e os pastéis de Nata de Belém. Fotos: Hilario Seara. Musica: Lenine

Nenhum comentário:

Contador de Leitura das Páginas - Counter All Hits (desde 31/06/2006)

Contador de Visitantes (de_18/08/2009_até_hoje)

Localização dos Visitantes (de_28/04/2010_até hoje)

Localização dos Visitantes do Antigo Blog (de 21 Agosto 2009 até hoje)