A linguagem do entusiasmo - Patti Smith

Patti Smith relembra sua vida em livro

A cantora internacional despontou no início dos anos 1970 com uma poesia visceral.

Ela é uma lenda viva e revolucionária na cena musical internacional. Nas próprias palavras tem “quase a mesma idade do rock ´n roll”. Patti Smith despontou no início dos anos 1970 com uma poesia visceral que bebia profundamente nos versos do francês Artur Rimbaud e nas visões do inglês William Blake.
A história dela e do menino que ela conheceu no verão do amor, em 1967, em Nova York – Robert Mapplethorpe, cuja brilhante carreira de fotógrafo foi erguida com uma visão particular da transgressão e da transfiguração do sexo - são o tema da entrevista que ela deu ao correspondente Jorge Pontual. Histórias que também estão no livro “Just Kids”, traduzido no Brasil como “Só Garotos”, e que foi premiado com o prestigiado National Book Award como o melhor livro de 2010 nos Estados Unidos..

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Zygmunt Bauman e a Pós-Modernidade

Teoria U - Otto Scharmer