O que você acha sobre o discurso sobre o Líder Coach?

O que você acha sobre o discurso sobre o Líder Coach? 
Eu, quando reflito sobre o tema, encontro alguns pontos que são necessários para a transformação do CHEFE em um LÍDER. Mas chamar esse GESTOR de Líder-Coach, para mim, há diversos silenciamentos nesse discurso e , talvez, alguns exageros ou oportunismo.Vamos ver alguns comentários.  
Separo 3 citações:
1) Di Stéfano (2005, p. 07) afirma: “O líder efetivo de hoje é aquele que entende o potencial de seus liderados e reconhece seu papel no desenvolvimento destes”
Comentário:
Todo líder deveria fazer isso para continuar a ser líder e garantir o desenvolvimento da organização, não é? A questão não é ser um líder coach, mas sim estar atrasado no tempo e continuar a tratar os seus colaboradores ainda com o mindset da época da escravidão. Entender potencial e reconhecer papel é básico tanto na Liderança como na Psicologia Positiva. 
2) "Fazendo alusão à forma de gerenciar, Whitmore (2010, p. 16) conclui: “as polaridadesdo gerenciamenro ou estilo de comunicação com o qual estamos familiarizados situam uma abordagem autocrática em uma extremidade do espectro, e o laissez-faire (na esperapelo melhor) na outra”. Quanto ao coaching, prossegue Whitmore (2010, p. 19), a maioria dos gerentes se posiciona na escala em algum lugar entre esses extremos, mas o coaching se encontra em um plano inteiramente diferente e combina os benefícios de ambas as extremidades, sem seus riscos."
Comentário:
ISSO ME PARECE AQUELA POSIÇÃO QUE EU ESTOU E NÃO ESTOU LÁ. Eu tenho um programa de trabalho exatamente para tratar sobre a posição entre a abordagem autocrática e a abardagem laissez-faire nas organizações. Neste programa sentimos e refletimos sobre as REGRAS DO JOGO, a LIDERANÇA, DESEMPENHO, FEEDBACKS, CAPACIDADE para aprender com os FEEDBACKS e a CAPACIDADE para LIDAR com as DIFERENÇAS. Veja o serviço 3 (SOLUÇÕES PARA CONFLITOS) na http://www.hilarioseara.com/servicos
3) "No exercício da liderança-coaching a intenção passa por criar um clima em que o player (coloborador) se sinta seguro e livre de julgamento, para que possa expor suas ideias e comunicar livremente seus planos de ação. Algumas necessidades a serem satisfeitas:
• atendimento das necessidades do player;
• facilitação do desenvolvimento, do autoconhecimento e do crescimento;
• provimento de oportunidades de aprendizagem;• delegação de poder de decisão;
• demonstrações de apreço;
• Apoio na resolução de problemas.Para poder tomar decisões com maior assertividade, o player precisa ser apoiado pelo líder-coach em dois aspectos fundamentais: o conhecimento de si mesmo e o conhecimento da situação." PONTES
Comentário:
O texto é bem politicamente correto. Mas na prática, a cúpula da organização precisa estar alinhada. Pois nos momentos de atrito ou crise, não se ouve mais feedbacks, ou não se aprende com os feedbacks, ou não sabe-se lidar com as diferenças. O processo decisório vai acontecer pelo poder de cima pra baixo sem haver nenhuma mediação entre as partes. Isso é novamente o modelo militar (autocrático / autoritário). Pode funcionar na hora, mas...

DI STÉFANO, R.O líder-coach:líderes criando líderes. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2005.
2010.WHITMORE, J. Coaching para performance:aprimorando pessoas, desempenhos e resultados:competências pessoais para profissionais. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2010

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Zygmunt Bauman e a Pós-Modernidade

A CENA por Rubem Alves